JUSTIÇA DE CAMPOS CONSIDERA GREVE DE VIGILANTES LEGAL. MACAÉ E FRIBURGO SEGUEM COM BANCOS FECHADOS



110 bancos continuam fechados em Campos, Macaé e Nova Friburgo em razão da greve dos vigilantes deflagrada no Norte Fluminense, no dia 23 de março. Em Nova Iguaçu e Queimados as agências abriram hoje, mas podem ficar fechadas novamente se não houver acordo na mesa redonda da próxima quarta (6/4), às 10h, no Ministério do Trabalho do Rio, entre a Federação Estadual dos Vigilantes e o Sindicato das Empresas de Segurança.


Bancos fecharam em Nova Iguacu

Os vigilantes de todo estado reivindicam 10% de reajuste acima da inflação, elevação do tíquete refeição de R$ 8,30 para R$ 15 por dia, além do parcelamento do adicional de risco de vida – aprovado no Senado – em três parcelas de 9%, para completar os 30% em 2013. O sindicato patronal ofereceu apenas 1,5%.


Sindicato do Rio apóia companheiros de Nova Iguaçu

Juiz campista indeferiu pedido do Itaú quanto à ilegalidade da greve

Em Campos e região, o Banco Itaú Unibanco S/A tentou que a Justiça decretasse a greve ilegal, mas a 1ª Vara Regional do Trabalho de Campos dos Goytacazes indeferiu o pedido e manteve o que prevê a Lei Federal 7.102/83: toda agência bancária só pode funcionar com no mínimo dois vigilantes. O banco queria que as agências pudessem abrir com um vigilante ou com reforço da Polícia Militar, o que foi negado. No entanto, a juíza Elisângela Figueiredo da Silva expediu mandado de verificação a fim de constatar se ainda existem piquetes de trabalhadores na porta das agências do Itaú.

Sindicato entra na Justiça contra banco

Já em Nova Friburgo, o Sindicato dos Bancários da cidade, entrou na Justiça Trabalhista contra o Banco Itaú Unibanco S/A, que abriu algumas agências sem nenhuma vigilância, durante a greve da categoria iniciada no município e região há uma semana. As agências que desrespeitaram a lei e funcionaram sem segurança, foram: Nova Friburgo Centro, Praça Getúlio Vargas, Conselheiro Paulino, Duas Barras, Cachoeiras de Macacu, Bom Jardim, Olaria, Mercado Serrano / Ceasa, Papucaia, Cordeiro, São Sebastião do Alto, Macucu, Valão do Barro, Carmo, Sumidouro, Cantagalo, Trajano de Moraes e Santa Maria Madalena. O Sindicato dos Bancários quer que a Justiça proíba o Banco Itaú de funcionar até que seja restabelecido o serviço de vigilância bancária pelos grevistas.

A Vara do Trabalho de Friburgo notificou o Sindicato dos Bancários e o Banco Itaú a comparecerem na audiência que será realizada nesta terça-feira, às 11 horas, no Fórum da cidade, com objetivo de verificar a denúncia e colher provas da infração cometida pelo banco, que poderá sofrer pesadas multas.

Com os bancos fechados no Norte Fluminense, as vendas no comércio de Campos e região caíram 40%, segundo informou o Clube de Diretores Lojistas de Campos. Por sua vez, a Associação Comercial Campista informou que vai processar os bancos pelos dias parados. Em contrapartida, os bancos vão entrar na Justiça contra o Sindicato das Empresas de Segurança que recusa reabrir as negociações com os vigilantes, informou o presidente da Federação dos Vigilantes do Rio, Fernando Bandeira.

Fonte: Sindicato dos Vigilantes do Rio de Janeiro